Buscar
  • Bruno R. Almeida

Dúvidas - Como fazer priming?

Você já passou pelo processo de brassagem, fermentação e maturação, agora é hora de engarrafar e carbonatar sua cerveja artesanal, mas você tem algumas dúvidas quanto ao priming? Fique tranqüilo que a Loja da Sua Cerveja tem algumas dicas!

Por ser o processo mais barato e simples, a carbonatação natural com priming é o mais comum entre os cervejeiros caseiros. Trata-se de inserir uma determinada quantidade de açúcares simples para a levedura consumir dentro da garrafa, aumentando o álcool da cerveja (aproximadamente 0,2 %) e liberando CO2, que criará pressão e resultará na carbonatação da cerveja.

A quantidade de açúcar que devemos utilizar no priming varia de acordo com dois fatores: Estilo de cerveja que se está produzindo; E o tipo de açúcar utilizado.

Uma English IPA, por exemplo, deve possuir carbonatação baixa, em torno de 2 volumes de CO2, enquanto uma Weiss exige uma carbonatação muito alta, em torno de 4 volumes de CO2. De maneira geral, podemos seguir uma regra simples para acertar na carbonatação com açúcar refinado:

Cervejas com carbonatação baixa: 4g de açúcar por litro de cerveja;

Cervejas com carbonatação média: 5 a 6g de açúcar por litro de cerveja;

Cervejas com alta carbonatação: 7 a 8g de açúcar por litro de cerveja.

Com base no Beersmith, fizemos uma tabela com a eficácia dos principais açúcares utilizados como priming:

Obs.: A eficácia do DME e pode variar de acordo com a qualidade ou conservação, um DME novo possui aproximadamente -69,1% de eficácia, enquanto que um DME velho e próximo do prazo de validade possui eficácia aproximada de -79,1%.

Fazer o priming é muito fácil, basta saber a quantidade de açúcar ideal (citado acima), acrescentar 3ml de água para cada grama de açúcar, acrescentar algumas gotas de limão (para evitar caramelização), ferver por cerca de 5 minutos e misturar na cerveja maturada.

Exemplo de priming com açúcar refinado:

Quantidade de cerveja a ser engarrafada: 19 litros

Carbonatação desejada: Média (6 g/l)

Logo, será necessário ferver 114g (19 x 6 = 114) de açúcar em 342ml (114 x 3 = 342) de água.

Se este exemplo fosse feito com DME bem conservado e longe da data de validade, seria necessário ferver 192,66g (114 + 69,07% = 192,66) de DME em 577,98ml (192,66 x 3 = 577,98) de água.

Observações: É ideal realizar a troca de fermentador ou retirada da lama antes de misturar o priming, caso contrário a lama também será misturada na cerveja, gerando excesso de levedura e possivelmente carbonatação excessiva. Fervemos o açúcar em água antes de misturar na cerveja, pois este processo o esteriliza, facilita a homogeneização do açúcar com a cerveja e torna a carbonatação um pouco mais rápida.

Seguindo estas regras básicas, boas praticas de fermentação e de maturação, você dificilmente terá problemas como garrafas explosivas ou cervejas com pouco gás.

É possível atingir um volume de CO2 exato?

É possível, mas também muito difícil e exige muita prática da parte do cervejeiro caseiro. Na internet existem diversas tabelas e calculadoras utilizadas para estimar o volume de CO2 que determinada quantidade de priming irá produzir, mas todas são um tanto imprecisas, pois alguns fatores como temperatura de fermentação e tempo de maturação podem influenciar a carbonatação da cerveja. Ainda assim, podemos nos aprofundar no assunto e realizar testes em busca da carbonatação exata para cada estilo de cerveja.

Listamos abaixo alguns estilos de cerveja e sua carbonatação ideal em volumes de CO2:

Ales Inglesas 1.5 - 2.0 volumes

Belgian Ales 1.9 - 2.4 volumes

American Ales e Lager 2.2 - 2.7 volumes

Fruit Lambic 3.0 - 4.5 volumes

Porter, Stout 1.7 - 2.3 volumes

Lagers Européias 2.2 - 2.7 volumes

Lambic 2.4 - 2.8 volumes

Weiss 3.3 - 4.5 volumes

Estes valores foram retirados deste site, que também possui uma calculadora muito legal, utilizada para estimar a quantidade de priming em açúcar comum, açúcar de milho e DME.

Para aplicar estes valores na sua cerveja, primeiramente você deve saber qual a temperatura máxima em que a cerveja fermentou (Temperature of Beer), com base nela, é possível estimar “a quantidade de CO2 na cerveja”, ou seja, quanto CO2 produzido durante a fermentação não foi liberado pelo airlock e ainda está “preso” na cerveja. Este ponto é o que torna o processo impreciso, pois em cervejas fermentadas sem controle de temperatura, não é possível saber com exatidão a temperatura máxima de fermentação, este processo é muito comum entre os cervejeiros caseiros. Outro fator que gera imprecisão no processo é a maturação, já que este CO2 contido na cerveja tende a ser liberado com o tempo e não temos como medir esta perda. Desta forma, recomendamos utilizar este tipo de calculadora apenas a título de estudo e testes.

Extras:

Você pode pular todas estas etapas se comprar o priming pronto neste link. Esta embalagem é dimensionada para 20 litros de cerveja pronta ou 33 garrafas de 600ml. Nossa sugestão para uma carbonatação média é utilizar 4ml por garrafa de 600ml.

Acesse:

https://brewheadshop.com.br/

Lá você encontra todos os insumos para a produção da sua cerveja artesanal, incluindo o priming pronto para uso.

A proposta da Brew Head primeiramente é ser uma Família, e proporcionar a todos que querem ser cervejeiros caseiros, todo tipo de insumo e equipamento para a sua própria produção. Queremos também divulgar essa cultura, compartilhar ideias, receitas e experiências e fazer com que o ato de apreciar uma boa cerveja seja sempre um momento único.

SIGA:
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
DESTAQUE: